All for Joomla All for Webmasters

A Ao vivo

Previous Next

Megadeth - Espaço das Américas (31.10.17)

User Rating: 0 / 5

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Desde que foi anunciado, há alguns meses atrás, a nova passagem do Megadeth pelo Brasil não era vista com bons olhos. De volta para sua querida América do Sul, onde se apresentou na edição chilena do Monsters of Rock com King Diamond, o Megadeth engatou uma turnê pelo Brasil onde praticamente tudo era previsto.

O set, a performance, os solos etc... então qual motivo levou uma quantidade bastante considerável de headbangers ao Espaço das Américas no último dia 31 de outubro? Certamente a garantia de que um show do Megadeth nunca é igual ao outro.

Às vésperas de iniciar as gravações de seu novo álbum, o Megadeth parece mais leve e seguro do que nunca. Às vezes até preguiçoso... mas extremamente eficiente. Sem seu aparato cênico, a banda de Dave Mustaine apostou na música e acertou em cheio ao público que queria uma sequência arrebatadora de clássicos do início ao fim.

Com apenas duas faixas mais recentes do álbum Dystopia, o Megadeth não tinha muito a fazer, a não ser garantir o bom resultado que faixas como She-Wolf, Hangar 18 e Trust seguem tendo no país. Falando pouco e despejando seus sempre velozes solos, o grupo americano ganhou na presença de Kiko Loureiro um poder descomunal em sua segunda guitarra, dado que liberou Mustaine para uma performance muito mais solta que outrora.

Sweating Bullets, Skin o' My Teeth e Tornado of Souls, essa uma das mais queridas do álbum Peace Sells, foram os grandes destaque de um repertório elaborado minuciosamente para o público brasileiro. Mesmo sem conversar (ou deixar Kiko fazer as vezes de mestre de cerimônias), Mustaine tem se mostrado cada vez mais à vontade à medida em que sabe em quem pessoa confiar.

Não havia erro. Symphony of Destruction, Peace Sells e Holy Wars estavam lá. Dito isso fica fácil imaginar o quão poderoso foi o fim do show do Megadeth em SP. Responsável por manter o “ideal headbangers” em alta após a catarse do Helloween no fim de semana, o grupo americano fez isso com tamanha felicidade que fica difícil encontrar um defeito em seu atual show, exceção feita somente ao fato de Kiko não ter mais espaço para falar com o público. Algo respeitado como um ótimo funcionário.

Foi mais um show do Megadeth, que deve dar um tempo de turnês pelo país até que seu vindouro álbum seja lançado, algo que pode levar um mês, um ano ou quem sabe uma década. De qualquer forma Dave Mustaine terá autonomia total pra decidir isso.

A música passa por aqui.

Email:

contato@revistasom.com.br

Fone:

11 98022.7441

Mídias Sociais